Pin It button on image hover

Mini-Fazenda em Container: Agricultura Urbana

Estufa container (+ imagens abaixo)
Foi considerando a expansão das áreas urbanas, o aumento na demanda por verduras e uma necessidade logística mais eficiente e rápida que surgiu a mini-fazenda hidropônica. Utilizando quatro containers reciclados, a PodPonics fornece cerca de 90 quilos semanais de verdura à comunidade local.

Em um espaço de 29 m² desta mini-fazenda, segundo seus idealizadores, é possível produzir o equivalente a um acre! Além disto, utilizam 90% menos água que as fazendas tradicionais, sem necessidade de pesticidas ou fertilizantes, chegando mais saudáveis ao prato e a quem diga, mais saborosos!

Cada container é adaptado com até cinco níveis de prateleiras de crescimento, tudo isto utilizando a técnica hidropônica, ou seja, com água e sem terra. Utiliza tecnologia de iluminação com LED, tem monitoramento de temperatura, de umidade, de pH e dos níveis de dióxido de carbono. Alguns indicadores inclusive podem ser monitorados remotamente pelo iPhone. Tudo isto para otimizar o potencial máximo de crescimento de cada verdura. A iluminação tem a intensidade de luminância alterada ao longo do dia para estimular as diferentes fases de crescimento de plantas como alface, rúcula, agrião entre outras.
Restaurantes locais, principalmente os fast-foods, já se tornaram clientes fiéis das verduras produzidas em containers de 12, 14 e 16 metros de comprimento e que teve investimento inicial de US$ 100 mil. Em função da produtividade por m², tornou-se viável a produção em ambiente urbano. O custo de produção total ainda não é barato comparado ao tradicional, no entanto, levando em conta o posicionamento estratégico e os muitos fatores saudáveis do processo torna-se um empreendimento bastante promissor, tanto é verdade que a PodPonics já conseguiu investidores que fizeram aportes de aproximadamente R$ 3,4 milhões, um deles é de Dubai e quer levar o modelo para lá.

A vantagem produtiva dos containers é que podem ser empilhados até 10 de altura, sendo o ideal até quatro andares. O sucesso do conceito repercutiu tanto que já estão pensando em um modelo de franquia, onde forneceriam ao franqueador, além do negócio, atualizações dos mais recentes controles e gerenciamento da produção agrícola, além de auxiliarem com uma rede própria de distribuição mais eficiente e econômica em função de estarem perto de seus consumidores. Em média, um colaborador em tempo integral consegue atender cinco containers. As faculdades e escolas técnicas bem que poderiam explorar este nicho, incentivando o desenvolvimento deste conceito sustentável e aprimorando e aplicando novas tecnologias.

Abaixo mais imagens!

Se gostou deste artigo, pode ser que se interesse por:



A quem diga que este tipo de negócio não é tão verde assim, pois utiliza infraestrutura em metal e energia para produzir, no entanto, em um futuro breve, teremos lâmpadas mais eficientes e quem sabe até utilizar energia solar, além disso, nossa agricultura "rural" anda mais industrial que muitas indústrias por aí, utilizando-se de equipamentos caros e tendo as plantações bombardeadas por verdadeiros venenos que mantém os índices de produção e manutenção dos alimentos até o ponto de consumo em "condições boas", mas a que preço?

Enfim, a "agricultura urbana" ou "agricultura indoor" em container é um negócio viável, ecologicamente correto, proporciona empregos "verdes", produtos saudáveis e uma cultura de inserção da cadeia produtiva agrícola em ambiente urbano, na qual existem muitas áreas disponíveis em tamanho proporcional a necessidade produtiva deste conceito. Os vegetais produzidos nos containers não utilizam pesticidas, nem mesmo orgânicos, pois o ambiente é praticamente selado. Eles reciclam a água, utilizam 10% do que as fazendas tradicionais consomem e muito em breve aproveitarão até a água da chuva!









Via: Singularity Hub

Nenhum comentário:

Postar um comentário