Pin It button on image hover

Faça Marketing Sustentável! Utilize Pop-up Container!

Gigantes do mercado já aderiram aos chamados Pop-up Container como estratégia de marketing. Um excelente sistema de customização, modularidade e apelo ecológico!

BMW

Como alguém já dizia por aí: "Em tempos de CRISE, tire o S...". Foi isto que fez a empresa Boxman quando aconteceu a crise imobiliária de 2008 nos Estados Unidos. Eles começaram a re-utilizar containers descartados para construir casas temporárias e móveis. Mas logo perceberam um nicho de mercado potencial: o negócio de customização para eventos e feiras. Tornaram-se uma referência em urbanismo tático e no uso de práticas sustentáveis. 

Red Bull
Sobre o nicho: feiras e eventos são efêmeras, temporárias, não sendo interessante para as empresas investirem e imobilizar este tipo de equipamento, além disto, existe toda a logística e armazenagem quando não está em uso. Este tipo de solução é  muito interessante, pois um container naval é um módulo totalmente customizável. Troca-se tudo, tira, coloca, corta, solda, pinta, etc... Tudo isto sem perdas estruturais e muito menos sem afetar sua excentricidade e originalidade, que é de excelente apelo visual. Além disto é Plug & Play, basta "plugar" na rede elétrica e hidrossanitária (em caso de unidades com banheiro e/ ou copa) e pronto!


Google
No seu portfólio estão clientes como: Red Bull, Porsche, Mazda, Batata Lays, Fiat, BMW, Ford, Nissan, Adidas, Intel, NOS, Samsung, Canon, Irwin Tools, entre outros. Mas eles não atuam apenas em soluções temporárias. Nike, Google e Whole Foods adquiriram unidades permanentes. 

Os principais segmentos que resolveram associar seus produtos e serviços ao marketing container foram: veículos de luxo e elétricos, tecnologia (software e hardware), serviços, alimentação e esporte.

Com toda esta carteira de clientes A+++ acreditando no marketing container, porque você não acreditaria?!

Clique nas imagens para ampliar!















































































Fonte(s): Archpaper, Boxman.

Nenhum comentário:

Postar um comentário