Pin It button on image hover

Prédio para Estudantes em Container: Keetwonen, Amsterdam

O potencial dos contêineres navais não se limita apenas a pequenas construções. Países já estão experimentando o potencial construtivo destes módulos pré-fabricados para grandes complexos. 




O contêiner já é uma realidade e vem trazendo diversas vantagens para quem investe neles. Quando vemos obras como esta sendo executadas mundo afora, podemos nos desfazer de qualquer ceticismo relacionado ao uso de containers. A grande diferença em países do primeiro mundo (ou com qualidades de) para os demais é que eles estão sempre na frente, na vanguarda. Não apenas em tecnologias, mas no ímpeto de empreender (aproveite e veja o hotel de uma rede famosa em container).

Utilizar contêineres na arquitetura, na engenharia, no design ou em negócios estão reservados para pessoas criativas e empreendedoras.  Os testemunhos de quem investe ou utiliza tais equipamentos são sempre positivos. Economia, portabilidade, durabilidade, construção rápida, ecologicamente correto, extremamente customizável (o que incentiva o faça-você-mesmo) e excêntrico. Utilizar projetos de container tem uma vantagem incrível. Você investe e expande conforme a demanda.

Um exemplo prático de quem iniciou com 100 containers e se transformou em 1000 está em Amsterdam e se chama complexo Keetwonen, considerado um dos maiores complexos para moradia estudantil do mundo construído com contêineres. A obra iniciou no final de 2005 e na metade de 2006 estava concluída. As unidades são muito populares entre os estudantes que disputam para conseguir uma vaga (a lista de espera é de 12 meses) e, apesar de terem outras opções de aluguel na região, eles querem o container e isto que o aluguel mensal é de R$ 1.150,00 por cerca de 12m²!!



Cada apartamento modular possui banheiro, cozinha, sala-quarto e varanda, além de diversos ambientes sociais também construídos com os contêineres. Entre os serviços incluídos estão: estacionamento seguro para bicicletas, ventilação automática, aquecimento através de caldeira com gás natural central, água quente fornecida por um tanque de 50 litros por apartamento e conexão de internet de alta velocidade.

Algum vivente pode estar pensando: "Mas não é quente? Não é frio? Não é barulhento? Não é pequeno?!" Quando concluído, todos estes receios caíram por terra e o empreendimento é um sucesso muito concorrido pelos estudantes.

Curiosidade: os containers utilizados não são usados, são novos! Então diria alguém:

- "Mas e a questão do reaproveitamento? Da sustentabilidade? Da reciclagem??!!"

Quebra-se mais um paradigma sobre a arquitetura com container. De que é apenas um "lata" sem uso e que precisa ser reciclada. Não! A construção pré-fabricada e modular do container é fantástica, permitindo economia de escala, construção e desmobilização rápida, se necessário, aspectos que viabilizam o uso inclusive de containers novos. No caso de Amsterdam, um dos motivos de utilizar containers novos foi o risco envolvendo segurança neste primeiro projeto e a primazia na padronização. Esta construção permitiu uma condição mais segura e confortável para os profissionais, tanto que já estão utilizando, em empreendimentos similares, containers em desuso.

Clique nas imagens para ampliar e inspire-se!












Fonte(s): SpotCoolStuff, SightByWalk, Tempohousing.

Nenhum comentário:

Postar um comentário