Pin It button on image hover

5 Estufas em Container: Fazendas Urbanas Pop-Up

Alimentos orgânicos utilizam técnicas de cultivo que respeitam o meio ambiente e isto inclui a saúde daqueles que consomem este tipo de alimento. Este tipo de cultura é cada vez mais praticada entre pequenos e médios produtores pois proporciona sabor e qualidade inigualável quando comparada aos produzidos a base de agrotóxicos. Saiba como as fazendas pop-up de containers agregam valor e qualidade neste segmento. 
Aquaponics: apesar de ter ganhado prêmio ainda é um conceito























Mas afinal, o que tem a ver o container com alimento orgânico? Tudo!

retrofit do container em si já o torma uma solução ecológica, combinada com o desenvolvimento de estufas para o cultivo de alimentos orgânicos, fica perfeito! Já começam a surgir conceitos bem bacanas para a chamada agricultura urbana. Em a Mini-Fazenda em Container: Agricultura Urbana, um dos meus primeiros artigos, já havia falado um pouco sobre este assunto e agora trago mais alguns cases interessantes.

1) AQUAPONICS, Estados Unidos.

Desenvolvido com a nobre causa de trazer inovação e garantir segurança alimentar para o planeta face às mudanças climáticas e demais ameaças ambientais, a arquiteta Joyce Rosner juntamente com o cientista Ernesto de La Garza, criaram com containers refrigerados o Aquaponics, que com a técnica da aquaponia, permite produzir vegetais associados aos peixes em um mesmo ambiente. Por ser facilmente transportável e é ideal para áreas desérticas ou sem acesso a terras cultiváveis. O valor é de US$ 38 mil, fica pronto em 14 dias e comporta até três trabalhadores.

Home Less Home: alternativa de casa com alimentação orgânica (+ imagens abaixo)


2) HOME LESS HOME, Dinamarca.

Apesar de não ter um propósito comercial, tem tudo a ver com a produção de alimentos orgânicos de forma independente. A construção é um híbrido entre containers, andaimes (estes de obras) e uma malha de plástico a prova de água. A ideia foi criar um projeto em container que atendesse uma família criando uma residência ecologicamente correta, abastecendo a família com alimentos diretos do quintal. As grandes paredes translúcidas protegem do sol e também permitem uma certa privacidade. Como comentado, este projeto não visa uma produção em escala e sim para atender uma família, no entanto, o layout dá uma sensação agradável de um comércio de hortaliças. Bacana.

UFU: micro-fazenda pop-up (+ imagens abaixo)
3) UFU, Alemanha.

Sigla de Urban Farm Units ou Unidades de Fazendas Urbanas, consiste em uma construção em container de 20 pés similar ao Aquaponics, pois atende o cultivo de vegetais e peixes. O projeto do artista e designer Damien Chivialle tem um sistema interessante e complexo. Os resíduos originados dos peixes servem como fertilizante natural para os vegetais. Dois metros cúbicos de água ficam circulando no sistema, até retornar novamente para os peixes. A estufa no andar superior aproveita em sua plenitude a luz solar. Já existem três destes instalados: Zurique, Bruxelas e Berlim. O projeto visa aproximar a comunidade deste modelo de produção, onde os produtos estão mais próximos, mais naturais e mais acessíveis. 

growUPbox: mercado orgânico fresquinho (+ imagens abaixo)
4) growUPbox, Inglaterra.

Projetada pelo arquiteto Sam Cox, a mini produtora agrícola também utiliza a técnica da aquaponia. Os peixes utilizados são tilápias e seus efluentes são purificados pelo processo de fixação por nitrogênio, depois retornando para o tanque, só que desta vez filtrado. O sistema não precisa de terra, produtos químicos e pesticidas, utilizando o mínimo de energia para o sistema de bombeamento, além de alimento para os peixes. Em 14 m², esta pequenina consegue produzir anualmente 100 Kg de peixe e 400 Kg de alface, suficiente para agregar alimento saudável para uma família de tamanho médio. Com produção em escala, pode se tornar um meio comercial viável em plena cidade, eliminando atravessadores, custo logístico e agregando altíssima qualidade. Estatísticas informam que cada vez mais pessoas buscam uma dieta leve e nutritiva, o que os peixes e alimentos orgânicos tem de sobra. O projeto custou US$ 25,5 mil.

Farmery: mix e escala como diferenciais (+ imagens abaixo)
5) FARMERY, Estados Unidos.

Ben Greene quer ser o "Willy Wonka" da fábrica agrícola sustentável! O projeto visa criar em um mesmo espaço otimizado para ser utilizado em qualquer região, desde que atenda comunidades próximas do ponto de consumo, seja rural, urbano ou no deserto. O projeto faz pensar no quanto de energia é utilizado para levar uma hortaliça de um ponto ao outro e na quantidade de atravessadores agregando despesas, custos e lucros em cada etapa, já que o produto tem que ser colhido, embalado, transportado e resfriado. Além disto, na logística tradicional existem perdas de até 30% da fazenda ao varejista e alguém paga esta conta.

A ideia de agregar em um mesmo ponto, produção e comércio, chegando no nível em que os próprios clientes poderão escolher suas compras antes mesmo de serem colhidas pode até parecer algo futurista, mas a fazenda é real e possui um mix interessante de produtos: alfaces, ervas e morangos crescem verticalmente. Cogumelos e peixes também fazem parte do portfólio. As estufas são revestidas com policarbonato e os containers foram utilizados pela sua modularidade ímpar pois possibilita um arranjo escalável, além de ser ecologicamente correto. Já estão no quarto protótipo. 

Serviços e gargalos eliminados com este conceito de produção:

  • Mini-fazenda com produtos fresquinhos aberta como um mercado comum;
  • Clientes se envolvem com o ambiente, proporcionando conhecimento e com isto qualidade de vida;
  • Supermercados trabalham com produtos com validade, qualidade e fontes questionáveis. A ideia é proporcionar alimentos confiáveis e realmente saudáveis em todo o tempo (full time);
  • Na fazenda pop-up a sazonalidade (pois algumas culturas não produzem bem em certas épocas do ano) e distância não alteram o sabor dos alimentos, seja qual for a época do ano;
  • Este novo modelo de negócio proporciona educação e gera uma nova expectativa de alimentos saudáveis para as gerações que estão por vir.
Clique nas imagens abaixo para abrir o modo slide!

Home Less Home

Home Less Home

Home Less Home

Home Less Home

Home Less Home
UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

UFU

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

growUPbox

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery

Farmery
Fonte: Spontaneous Interventions, Inhabitat, Ana Lisa Alperovich (fotos Home Less Home), 20Foot Urban Farm, Sustainable Diary, Afasia Arq, Design Boom, Grow Up, Treehugger, The Farmery. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário