Pin It button on image hover

Locação de Container: Quando é um Bom Negócio?

Dúvidas em relação à locação de container, venda de container ou compra de container? Este artigo visa abordar de forma sintética este tema que possui diversas variáveis, seja em relação à aplicação, ao tipo de negócio, à infraestrutura disponível, à determinada região, ao tempo ou aos custos envolvidos. Veja onde você se enquadra.


1) FABRICANTE/ CUSTOMIZADOR

Locação de containers para customizadores pode ser interessante se a carteira não possui muitos clientes, principalmente se estes adquirem justamente equipamentos para atender esta fatia do mercado de locação. Concorrer com o cliente pode não ser algo agradável e focar em vendas pode trazer alguns benefícios como:
  • Não utilizar o capital para imobilizar containers e sim equipamentos e ferramentas fabris;
  • Não precisa fazer gestão de locações e também não corre riscos em relação ao controle do ativo locado;
  • Não precisa de espaço para armazenar e movimentar containers que aguardam novas locações;
  • Sua força e gestão comercial é focada em venda. Se o cliente quiser locar, pode indicar clientes-parceiros e até negociar taxas de sucesso;
  • Focar em processos industriais, em fabricação, em projetar e utilizar novas tecnologias e em capacitar os colaboradores;
  • Projetar e/ ou desenvolver rede de arquitetos e engenheiros parceiros;
  • Atender com flexibilidade desde projetos simples aos mais complexos. 

2) REVENDEDOR/ LOCADOR

Empresas especializadas em locações de containers podem ter excelentes retornos sobre o investimento. São praticamente "corretoras de containers", já que em média um container escritório básico pode sair aproximadamente R$ 12 mil e ser alugado por R$ 600, ou seja, em 20 meses você tem o retorno bruto sobre o investimento, por exemplo. Alguns containers são adquiridos apenas como depósito, podendo cair o valor para R$ 7 mil e serem locados por R$ 450, ou seja, em 15 meses tem-se o retorno bruto sobre o capital investido. Este tipo de empreendedor deve focar em:
  • Fazer uma excelente análise de crédito e risco de seus potenciais locatários. Empresas novas podem significar risco, assim como agenciadoras e empresas fajutas que trabalham com eventos itinerantes e que desaparecem depois do evento dando calotes. Obviamente vale lembrar que existem empresas idôneas, mas o risco existe para qualquer transação comercial, seja com empresas novas ou antigas;
  • Elaborar contratos bem redigidos principalmente quanto ao término antecipado e questões de manutenção (caso seja assinante, acesse um modelo de contrato de locação CLICANDO AQUI);
  • Gestão dos custos envolvidos com depreciação, manutenção e movimentação (caso seja assinante, baixe a planilha excel para elaboração de uma proposta comercial de locação CLICANDO AQUI);
  • Gestão dos ativos locados e sistema de auditoria (já existem empresas especializadas em fazer este tipo de verificação);
  • Faturar corretamente, como locação e não serviço (caso seja assinante, conheça as dicas para não perder dinheiro e faturar corretamente CLICANDO AQUI).
  • Qualquer projeto de locação pode ser viável, pelo tempo que for, no entanto, projetos com alto grau de complexidade ou de customização/ personalização, além de gastar tempo com o desenvolvimento, podem ter um leque menor de clientes ao retornar da locação. Considere um fator de risco maior para este tipo de negócio que acontece geralmente para eventos sazonais/ itinerantes;
  • Tenha excelentes parceiros para transporte e movimentação. O preço deste serviço pode ser um diferencial, principalmente em locações de curto prazo. Investir em um equipamento de transporte, como um munck por exemplo, pode ser viável para empresas com bom histórico de faturamento e com atividade superior a 36 meses, o que demonstra certa maturidade. Aconselhamos que o valor da prestação (caso ocorra), mais custos com depreciação e mão-de-obra, seja no máximo 10% do faturamento médio. Lembrando que este é um serviço separado da locação. 
A locação de containers é um tipo de segmento na qual é possível desenvolver o sistema de franquias quando o negócio é padronizado, organizado e financeiramente sadio. Já existem no mercado algumas empresas locadoras de container que se tornaram franqueadoras e transferem know-how para seus franqueados.  

Quanto à venda de containers é interessante quando existe um acordo entre o revendedor e o customizador/ fabricante, sendo assim, o primeiro atua como um agenciador de negócios e passa a receber uma comissão e/ ou taxa de sucesso por cada transação. Neste tipo de parceria, aconselhamos a existência de um contrato estabelecendo as regras que sejam atrativas para ambos os lados. Existem excelentes empresas para compra exclusiva de containers, customizados ou não.

3) COMPRADOR/ LOCATÁRIO DE CONTAINERS

Para alugar ou comprar um container, considere as seguintes variáveis e dicas abaixo:
  • Tempo de Uso
    • Se o tempo de uso X o valor da locação for igual ou superior a venda, um ponto a favor da compra, no entanto, ao término deste tempo deve-se considerar:
      • Vou utilizá-lo novamente? Se sim, ponto a favor da compra.
      • Vou utilizar, mais vai demorar. Neste caso, deve-se pensar onde armazenar este container de forma que não gere custos até utilizá-lo novamente.
      • Não vou utilizar mais e não tenho espaço. Como já está amortizado, vendê-lo rapidamente com até 50% de desconto já estará saindo com lucro!
      • Não vou utilizar mais, mas tenho espaço para armazenar. Venda com preço de mercado e/ ou alugue para empresas conhecidas, sem pressa. O container bem cuidado não desvaloriza.
    • Se a locação for para curto ou médio prazo e o equipamento ofertado não seja container marítimo e sim módulos fabricados e estes atendem sua necessidade, opte pela locação. Containers marítimos são fabricados com materiais extremamente resistentes e seguem normas e padrões internacionais. Apesar de existirem ótimos fabricantes de módulos, a durabilidade em relação aos tradicionais containers é inferior. Um ponto a favor deste tipo de fabricante de módulos NOVOS é que alguns financiam através do BNDES, mas cuidado com picaretas que dizem vender container marítimo USADO através do BNDES (esta prática é proibida e sujeita a sanções legais para quem vende e para quem compra). 
    • Fica a dica: o tempo de uso deve ser conhecido ou contratualmente acertado com o cliente (se for o caso). Desta forma, vale a pena utilizar o caixa disponível ou até mesmo optar por uma linha de crédito atrativa para compra de containers marítimos, que são mais resistentes ao tempo e às constantes movimentações.
  • Localização
    • Se você tem uma atuação regional, ponto a favor da compra, no entanto, se sua atuação é nacional, o custo para transportar de um estado para outro pode se tornar inviável. Sendo assim, opte pela locação regional.
Espero que este artigo tenha sido útil para você. Aproveite abaixo alguns artigos esclarecedores sobre determinados segmentos:
Curta nossa página no Facebook e acompanhe as novidades!

Nenhum comentário:

Postar um comentário